quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

57 dias

Vendo os posts antigos observei as minhas palavras a meses atrás, quem imaginava que ia passar tão rápido, que o ano acabaria assim, que faltam menos de dois meses e que eu tenho host family, não né. Tudo veio muito rápido e parece um sonho, um sonho que eu custo acreditar que se tornará realidade. É um medo inexplicável, uma vontade de levar tudo, congelar todos do jeito que estão, gravar cada risada, cada frase, cada gíria que cada um tem, poderia ter filmado todo recreio só pra rever as besteiras mais maravilhosas do mundo, tentar ficar perto do meu dia-a-dia. Incrível essa sensação de amigos de verdade, de aconchego, de família, incrível dar valor ao que se tem e poder agradecer todos os dias pelas oportunidades.
Descobri que o que quero não é aprimorar o inglês, conhecer gente nova ou viver uma nova vida, começar do zero. Quero mesmo é me descobrir, ter contato comigo mesma, tentar me entender, romper alguns preconceitos bobos e crescer, quero amadurecer e aprender a viver, talvez seja isso.
A pior parte é deixar uma parte do que se têm em casa e outra parte na sua segunda casa, porque o país será sua casa por no mínimo uma temporada, é absorver lembranças, guardar memórias e sentir saudade, essa é a pior parte, ser quebrado em pedaços e colados em você pedaços de outras pessoas, é essa troca, esse porto de carga e descarga que mais dói, antes mesmo de acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário